MEEC tem trabalhos aprovados em congresso internacional sobre internet das coisas


918  28 de outubro de 2019

O professor do Mestrado em Engenharia Eletrônica e Computação da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), Adenauer Yamin, e o mestrando, Rogério Albandes, irão representar a Instituição no 2ND IFIP International Internet of Things (IOT) Conference. O evento internacional ocorre nos dias 31 de outubro e 1º de novembro na cidade de Tampa, na Flórida, Estados Unidos. Dois trabalhos de Rogério, orientados por Adenauer, serão apresentados no evento. 

Responsável por reunir pesquisadores de diferentes países do mundo, o evento é promovido pela organização International Federation for Information Processing, direcionada a auxiliar pesquisadores e profissionais atuantes no campo da tecnologia da informação e comunicação. Conforme explica o professor Adenauer, a Federação ainda é responsável por desenvolver padrões e promover o compartilhamento de informações estratégicas entre países.       

Para participar do evento, os dois artigos foram avaliados por um comitê internacional de revisores. Ainda em desenvolvimento, o trabalho de maior destaque conta com a parceria com o professor e médico nefrologista, Franklin Barcellos, e trata sobre técnicas para antecipação de potenciais atendimentos a pacientes em hospitais.    

Recentemente, Rogério e Franklin instalaram um monitor multiparamétrico, equipamento que coleta sinais vitais de pacientes, no Centro de Referência em Nefrologia do Hospital São Francisco de Paula (HUSFP/UCPel). A partir da abordagem, denominada Interactive IoT-based Vital Signs Monitor, uma plataforma para aquisição de sinais vitais irá processar dados personalizáveis de pacientes e disponibilizá-los em uma interface visual gráfica de fácil entendimento.   

De acordo com o professor Adenauer, o estudo deverá contribuir com o trabalho desenvolvido pelo corpo clínico, auxiliando na proximidade com as equipes de suporte. “A plataforma poderá contribuir com a tomada de decisão do médico, antecipando da realização de procedimentos e prescrição de drogas, por exemplo, em casos de alteração no quadro clínico do paciente”, comenta.  

A participação no evento ainda será uma oportunidade para pesquisadores de diferentes países e instituições conhecerem o trabalho desenvolvido na UCPel. Poderá também resultar na possibilidade de novas parcerias técnico-científicas e convites para que os pesquisadores da Universidade passem a integrar Comitês de Programa de eventos e revistas internacionais.

 

Redação: Rita Wicth – MTB 14101